Home > Clínica IDH > Publicações > Dia Internacional dos Direitos Humanos

Dia Internacional dos Direitos Humanos

Loading

Dia Internacional dos Direitos Humanos

Siddharta Legale

A Declaração Universal de Direitos Humanos (DUDH) completa hoje 72 anos. Para celebrar seu aniversário, destacamos cinco curiosidades:

1ª- Contexto. Não é o primeiro catálogo de direitos humanos após a Segunda Guerra Mundial. A precursora Declaração Americana de Direitos e Deveres do Homem (DADDH) entrou em vigor em 2 de maio de 1948, cerca de sete meses antes da DUDH.

2ª- Natureza. A DUDH é fruto da Resolução n. 217-A (III) da Assembleia Geral da ONU e não é um tratado como a Carta da ONU de 1945. Muitas disposições da DUDH tornaram-se, porém, pela via costumeira, obrigatórias em função de previrem normas de jus cogens.

3ª- Fundadores. Seis pessoas tiveram um papel de destaque em sua redação e são tidos como padrinhos (ou madrinha) da DUDH: (i) Hernán Santa Cruz, do Chile; (ii) Eleanor Roosevelt, dos EUA; (iii) René Cassin, da França; (iv) Charles Malik, do Líbano; (v) Peng Chan Chung, da China; e (vi) John P. Humphrey, do Canadá.

4ª- Disposições em destaque. (i) Preâmbulo: o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo; (ii) Artigo 3: Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal; (iii) Artigo 9: Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado; (iv) Artigo 21: I) Todo o homem tem o direito de tomar parte no governo de seu país diretamente ou por intermédio de representantes livremente escolhidos. (…) III) A vontade do povo será a base da autoridade do governo; esta vontade será expressa em eleições periódicas e legítimas, por sufrágio universal, por voto secreto ou processo equivalente que assegure a liberdade de voto.

5ª- Contribuição latino-americana. A Contribuição latino-americana deu-se, em especial, no âmbito dos direitos sociais, econômicos e culturais. Vale destacar, portanto, o Artigo 23: I) Todo o homem tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego. (…) IV) Todo o homem tem direito a organizar sindicatos e a neles ingressar para proteção de seus interesses.

Link para a postagem no Instagram da Clínica IDH/UFRJ: https://www.instagram.com/p/CIobrWOjppD/.

You may also like
ABRIL: SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (1/2)
TÓPICOS EM DIREITOS HUMANOS: CONVENÇÃO INTERAMERICANA PARA PREVENIR, PUNIR E ERRADICAR A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
Mulher e a Questão de Gênero – Sugestão de Leitura: Miguel Castro Castro vs. Peru (2006)
Março: Mulher e a Questão de Gênero

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clínica IDH

Produção do NIDH-FND Artigos e Livros